IPVA, ou Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores é, como o próprio nome já sugere, um tributo que incide sobre a propriedade de veículos. Isso quer dizer que todas as pessoas que possuam um veículo registrado em seu nome têm a obrigação de pagá-lo.


Anúncio Relacionado
Baixe agora nosso guia e saiba como consultar IPVA e DPVAT em poucos passos!


imposto estadual é cobrado anualmente, ao princípio do ano. Seu valor vai diminuindo à medida em que o valor do veículo se reduz, ou seja, com o passar dos anos. Veja no texto mais detalhes sobre o IPVA.

Como é feito o cálculo do IPVA

O valor do IPVA varia entre os estados brasileiros. Dependendo do estado da federação, trata-se de 1% a 4% do valor tabelado do veículo, de acordo com a Tabela Fipe.

A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) realiza periodicamente uma pesquisa do valor de mercado dos veículos comercializados. Desse levantamento médio de mercado, saem os dados da tabela que serve de base para a alíquota.

A partir daí, o cálculo percentual incidente é estabelecido. O Rio de Janeiro que tem uma das taxas mais caras, juntamente com São Paulo e Minas Gerais, aplica o percentual de 4% para veículos de passeio e camionetas. Os percentuais variam de acordo com o tipo de veículo e combustível utilizado. No Rio, há alíquotas desde 0,5% ao máximo de 4%.

A cobrança é de responsabilidade da Secretaria de Fazenda do estado. Há diferença nas cobranças para veículos de pessoa física ou jurídica. Em muitos casos, locadoras de carros, por exemplo, costumam ser emplacados em outros estados para aproveitar essa distinção, o que reduz muito o valor a ser pago.

De todo o valor arrecadado do imposto, 50% é direcionado ao município, de acordo com o registro do veículo. A outra parte é destinada aos cofres do estado da União. Esse montante deve, em teoria, ser aplicado, por exemplo, em programas de saúde e educação, beneficiando toda a população.

Pagamento do IPVA

Se você está em dúvida em como pagar o imposto, saiba que não há dificuldade. É possível obter a guia de pagamento do IPVA, de duas maneiras:

  • pela página do Detran-RJ
  • diretamente através do banco Bradesco

Para a primeira opção, ao entrar na página oficial do Detran-RJ, basta buscar por “Veículo” no menu principal. Na lista de serviços que aparecerá à esquerda, selecione “IPVA”. Se você clicar em “Orientações”, será direcionado à página da Secretaria da Fazenda e de Planejamento do Estado. Em “Consulta (Bradesco)”, será direcionado para a página do banco.

Como através do Detran-RJ você será direcionado para o banco, é possível também buscar diretamente na página do Bradesco. Esse é o banco credenciado para pagamentos de taxas relacionadas com os serviços do Detran-RJ. Em seu site, é possível gerar o boleto. Basta inserir o número do Renavam de seu veículo e o código de segurança da página.

Cuidado com golpes

Lembre-se de buscar apenas esses dois caminhos para obter o boleto para pagamento. Os órgãos responsáveis não enviam guias por Correios ou e-mail pessoal. Por outro lado, existem quadrilhas especializadas em aplicar golpes gerando boletos falsos que recolhem os valores pagos em contas próprias.

O pagamento do imposto pode ser feito à vista ou parcelado em no máximo 3 vezes, com parcelas mensais, iguais e sucessivas. Ao pagar em cota única, o proprietário conta com um desconto de 3% sobre o valor total.

Se optar pelo parcelamento, precisa ficar atento e manter o IPVA parcelado em dia. É importante pagar dentro do prazo presente no boleto, evitando cobrança de juros e de mora. O pagamento pode ser feito em dinheiro ou cheque até data de vencimento.

Caso tenha recebido uma cobrança suspeita, basta entrar em contato com a Central de Atendimento do Detran-RJ para denunciar. É possível fazê-lo pelo telefone 0800-020-4040 (para residentes do interior do estado) ou 3460-4040 e o 3460-4041 (para moradores da Região Metropolitana do Rio). A denúncia também deve ser feita à polícia.

O que acontece se não pagar o imposto

Atrasar o pagamento implicará a cobrança extra de até 20% a mais sobre o valor do boleto. Lembre-se ainda que para realizar o licenciamento do seu veículo, não pode haver débitos pendentes. Portanto, caso não pague o imposto devido, você não poderá renovar o documento obrigatório de seu veículo. Dirigir com o licenciamento vencido é considerada uma infração gravíssima.

Isenção do IPVA: quem tem direito

Nem todo mundo sabe, mas existe um grupo isento do IPVA. Tecnicamente, o Governo Federal garante que pessoas com deficiências físicas, visuais ou com doenças renais e crônicas, entre outros, têm direito a não pagar o imposto.

Veículos de entidades filantrópicas, veículos de aluguel, veículos oficiais federais, estaduais e municipais e veículos adaptados também não têm a obrigatoriedade de pagar o imposto. Nesse último caso, o dos veículos adaptados, será necessário submetê-los a avaliações periódicas para manter o direito à isenção.

Os proprietários de veículos de entidades filantrópicas precisam apresentar documentos que provem que seu uso é para essa finalidade. Além disso, no Rio de Janeiro, ainda há possibilidade de ter isenção do imposto aqueles veículos que possuam mais de 15 de fabricação.

As categorias de táxis e moto-táxis e ainda de ônibus para fretamento e transporte escolar também são consideradas isentas do pagamento.

As datas de pagamento do IPVA estão associadas ao final da placa do veículo. Para saber os dias correspondentes a cada final de placa para o imposto de 2019, é preciso aguardar a divulgação do calendário pelo Detran-RJ.